sábado, 1 de outubro de 2011

PORTO DE GALINHAS









A cidade turística de Porto de Galinhas fica no município de Ipojuca, Pernambuco; distante 65km da cidade do Recife.

Os registros históricos apontam os índios Caetés como sendo os habitantes da região ao final do século XVI.

O nome original da cidade era de “Porto Rico” devido à riqueza de Pau Brasil extraída na região e exportada pelo porto para Europa.

Já no século XIX, com a importação de escravos proibida desde a abolição, Porto Rico passou a ser o porto de desembarque ilegal de escravos para o trabalho nas plantações de cana-de-açúcar.

Os escravos chegavam nos navios escondidos no porão abaixo de gaiolas de galinhas d’angola. Para informar aos donos de engenho que tinha chegado um carregamento de escravos sem levantar suspeitas da fiscalização, a tripulação do navio gritava: “tem galinha nova no porto”. Daí que o nome da cidade terminou sendo trocado pelo de “Porto das Galinhas” ou “Porto de Galinhas”.

O turismo se iniciou há pouco mais de um século com a escolha da cidade como estação de veraneio pelos donos de engenho da região.

Hoje é um dos balneários brasileiros mais conhecidos, com projeção no mundo inteiro.

A cidade faz honra do seu nome utilizando a galinha como símbolo da cidade. Por todo lado a imagem da galinha aparece sinalizando ruas, nos letreiros do comércio, enfeitando as construções, e principalmente no rico artesanato local.








A principal atração da cidade são claro, suas praias.

A característica que diferencia Porto de Galinhas das outras praias brasileiras é a existência de piscinas naturais onde a vida marinha pode ser observada com facilidade.





A melhor maneira de chegar nas piscinas é embarcar numa das muitas jangadas que levam o turista a percorrer as piscinas. O passeio só pode ser bem aproveitado com a maré baixa, então fique atento aos horários das marés.




Outra opção de excursão é o passeio de Buggy que leva para conhecer as praias vizinhas e inclui um passeio de jangada ao reduto dos cavalos marinhos e exploração do mangueza





Para os mais aventureiros, uma boa opção é o mergulho com equipamento especializado.

A cidade conta com várias empresas que alugam o equipamento.













Depois da praia, nada melhor que repor as forças num dos muitos restaurantes da cidade.






Tem para todos os gostos, desde os simples “a kilo” até especializados em peixe, churrasco, comida nordestina, etc.









Para quem gosta de fazer compras ou passear em shoppings, tem uma infinidade de simpáticas galerias mais interessantes que os similares das capitais.



O que mais chama a atenção assim que se chega em Porto de Galinhas, são as esculturas em tronco de palmeira.




Mas a arte não se limita apenas a galinhas.

A arte popular também contempla outras formas.






Os artesãos da cidade souberam aproveitar muito bem o que São Josemaría Escrivá definiu como “centelha do entendimento divino” (Caminho 782), utilizando a inteligência e a criatividade na produção de arte.


Lojas, bares, biblioteca,
tudo é feito com arte.


É vastíssima e variada
a produção artesanal
da cidade.

Tem para todos os gostos
e bolsos.


Agora, só falta você!!
Hospedagem é que não vai faltar!

2 comentários:

  1. Conheci Porto de Galinha em 1972 e era tão diferente! Só água, areia e MUITAS árvores, totalmente selvagem. Bonito passeio!

    ResponderExcluir
  2. Pois é Stella, meu marido falou o mesmo. Agora com o turismo tomando conta, até as palmeiras estão sumindo. Me deu uma pena quando o guia do passeio no Buggy ao passar por uma floresta de palmeiras disse: "aqui vai ser construido um resort"
    Pensei: adeus palmeiras!!!

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog